III Semana Nacional de Arquivos (Sessão Bragança)
Direitos Humanos e(m) Arquivos: memórias, patrimônio cultural e histórias locais

Apresentação

Os arquivos representam espaços de memória importantes para a história de um lugar. Em seu interior residem vozes, muitas das vezes destoantes, que trazem à tona um passado complexo e multifacetado, revelando as experiências e percepções de indivíduos e/ou grupos sociais em seus vários loci de sociabilidade.

Pela natureza histórica que adquirem com o passar do tempo, somado ao caráter comprobatório da documentação, os arquivos e coleções documentais constituem patrimônio cultural, sendo sua preservação e salvaguarda responsabilidade tanto do poder público quanto da população em geral. Somado a isto, os arquivos ainda podem ser articulados como instrumentos auxiliares para a promoção dos direitos sociais e fundamentais de cada cidadão e/ou de grupos específicos, servindo como munição contestatória em processos e ações que venham de alguma maneira ferir os direitos inalienáveis definidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 70 anos em 2019.

Partindo desta prerrogativa, a terceira edição da bem-sucedida Semana Nacional de Arquivos (Sessão Bragança) traz como tema para o ano de 2019: Direitos Humanos e(m) Arquivos: memórias, patrimônio cultural e histórias locais. O evento ocorrerá entre os dias 18 e 19 de junho de 2019, nas dependências da Universidade Federal do Pará/Campus Universitário de Bragança, e sua programação incluirá conferências, mesas redondas, palestras, simpósios temáticos, exposições e mostras audiovisuais.

Esta iniciativa mostra-se relevante por possibilitar a inserção dos arquivos na sociedade e viabilizá-los como instrumentos facilitadores do acesso à informação, de modo a apoiar o cidadão na defesa de seus direitos e a incentivar a produção de conhecimento científico e cultural - uma das funções do arquivo. Ademais, a Semana enfatiza a potencialidade dos arquivos como equipamentos culturais, aumentando sua visibilidade e divulgando os valiosos trabalhos desenvolvidos nesses espaços, entre outros.

Desta forma, a III Semana Nacional de Arquivos (sessão Bragança) proporciona um momento oportuno para conjuntamente construirmos conhecimentos acerca da história, cultura e memória de uma área que alguns convencionaram chamar de "Amazônia Atlântica", considerando as dinâmicas próprias da região nordeste do Pará, cuja história é registrada desde a Capitania do Caeté, em tempos coloniais, depois vila e cidade de Bragança. A região bragantina tem um passado que liga muitos grupos humanos e apresenta rica dinâmica sociocultural, em uma espacialidade que cobria o entorno dos rios Caeté, Quatipuru, Gurupi e Turiaçu, nos caminhos que levavam ao Maranhão e, de outro lado, até a região do rio Guamá. Sua história também é marcada por múltiplas interações com o restante da Amazônia e do Brasil, bem como com o Caribe e as Américas, África e Europa, conectando assim as escalas do local, do regional e do global e possibilitando outras interpretações atentas a estas relações históricas.

Visamos, portanto, reunir estudantes da graduação e pós-graduação de Universidades públicas e privadas, docentes do Ensino Superior, servidores de instituições arquivísticas e pesquisadores interessados nas construções dessas histórias, memórias e saberes e objetivamos resultar, desse esforço, a ampliação das produções tanto no campo acadêmico (com a publicação dos resultados em revistas indexadas, bem como nos anais eletrônicos do evento) quanto no ensino de história e das demais áreas das Humanidades. Oportunizamos, também, o debate sobre a constituição de acervos para a produção de histórias locais que recoloquem sujeitos e cenários sob novas perspectivas de análise, inclusive na formação de professores e nas aulas da educação básica, proporcionando à valorização de nossas múltiplas matrizes culturais formadoras.

Nesta edição, reuniremos também professores e estudantes da Educação Básica e as comunidades locais para debater sobre a importância dos arquivos na construção da memória e sua relevância para a compreensão histórica do meio social ao qual estamos inseridos, bem como para a defesa dos direitos estabelecidos na Constituição Federal de 1988 e, sobretudo, daqueles estabelecidos na Declaração dos Direitos Humanos de 1948. Buscamos fomentar ainda reflexões sobre os processos de preservação dos acervos arquivísticos e sobre o papel social tanto de pesquisadores quanto da sociedade civil na efetivação e manutenção das políticas públicas de salvaguarda para este patrimônio cultural, seja em âmbito local, regional e/ou nacional.

Pretendemos, também, socializar os resultados das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelos docentes e discentes do Curso de Licenciatura Plena em História, dando visibilidade, sobretudo, às ações suscitadas por dois convênios firmados pela Faculdade de História (FAHIST) do Campus Universitário de Bragança, a saber: 1) termo de cooperação técnica com o Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA) para disponibilização da documentação que compõe o Acervo Histórico de documentos judiciais do TJPA, localizado no Fórum da Comarca de Bragança; 2) termo de cooperação técnica com a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) para tratamento e catalogação do acervo microfilmado pertencente à 2ª Inspetoria Regional do Serviço de Proteção do Índio (SPI), relativo ao período de 1930 a 1968. Os mesmos foram assinados e formalizados durante a I Semana Nacional de Arquivos, ocorrida em junho de 2017.

O evento é organizado pela Faculdade de História por meio do Laboratório de História e Patrimônio Cultural na Amazônia (LABHIST), do Grupo de Estudos e Pesquisas Interculturais Pará-Maranhão (GEIPAM) e do Projeto "Preservação documental e organização do acervo do Fórum de Bragança" (PRODOC), os quais estão envolvidos na elaboração de curso de pós-graduação em História e Patrimônio Cultural na Amazônia.

Contamos com o apoio da Universidade Federal do Pará através de sua Reitora e Vice-Reitoria e das Pró-Reitorias de Extensão (PROEX), de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPESP) e de Ensino de Graduação (PROEG); bem como da Coordenação do Campus Universitário de Bragança. Ainda contamos com a colaboração do Programa de Pós-Graduação em Ensino de História (PROFHistória/UFPA-Ananindeua), Programa de Pós-Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia (PPLSA/UFPA-Bragança) e Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia (PPHIST/UFPA-Belém). E também com outros parceiros: Tribunal de Justiça do Estado do Pará; Coordenação Regional da Fundação Nacional do Índio em Belém;  Centro de Memória da Amazônia (CMA); Arquivo Público do Estado do Pará (APEP); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio de sua Superintendência Regional no Pará; Instituto Federal do Pará (IFPA/Bragança); Prefeitura Municipal de Bragança; Centro Acadêmico de História Verônica Tembé e Centro Acadêmico de História Augusto Gomes Rodrigues.

Inscrevam-se e venham participar deste importante evento que ocorrerá na histórica cidade de Bragança, a Pérola do Caeté, no nordeste do Estado do Pará!


Local do evento

Universidade Federal do Pará/Campus Universitário de Bragança - Alameda Leandro Ribeiro, s/n, bairro: Aldeia - Bragança, Pará. CEP: 68600-000 


Tire suas dúvidas aqui...


Organização



Apoio